Conheça o Artista Lucas Campos da Costa, de 30 anos.

Publicado em 3 de fevereiro de 2014

 Lucas Costa 05

Conheça o Artista Lucas Campos da Costa, de 30 anos.

 Histórico 

Lucas entrou em contato com o trabalho de expressão artística aos seus 16 anos, mostrou gostar de pintura logo nas primeiras sessões, aceitou muito bem o contato com as tintas e outros materiais. Nomeava as cores primárias, e se apresentava inseguro quanto às escolhas e ao emprego das mesmas. Pintava livremente, não tendo noção quanto ao emprego das cores, ou seja, não selecionava usando a primeira que pegasse. Suas primeiras expressões pobres em repertório e em detalhes, contendo linhas retas, traços fortes sem perspectiva e formas rígidas. Desenhava ou pintava objetos e lugares do contexto atual, ou seja, o que olhava desenhava, não havendo planejamento.

O trabalho com a arte teve a princípio o objetivo de proporcioná-lo o contato com o campo expressivo e a partir de suas escolhas e interesses trabalhar: flexibilidade de pensamento, percepção sensorial, planejamento e organização.

Lucas Costa 06

Durante as sessões e com o passar do tempo, Lucas foi colocando em seus desenhos e pinturas mais elementos da natureza, diferentes representações de casas, ruas, pessoas, tendo portando a necessidade de ser mediado. Ao pintar, nomeava o que desejava, querendo uma confirmação para depois pintar ou desenhar. Quando pintava natureza e outros temas coloria os fundos das telas sempre de azul, fato este que passou a ocorrer depois das atividades em que explorávamos a natureza, observando o céu em diferentes dias e seus detalhes.

Lucas Costa 07

Hoje ainda faz muito uso do azul em suas pinturas. Ao misturar cores verificava várias vezes a tonalidade. Com a continuidade das atividades realizadas, Lucas foi desenvolvendo sua forma de expressão. Como a maioria dos autistas, Lucas é um excelente copista, faz uso da cópia com temas diversos ampliando assim o seu repertório.

Pintando em seu Atelier verifica-se o desenvolvimento de suas expressões, ao que poderíamos chamar de desenvolvimento das imagens, portanto algo se modifica com o passar do tempo, contendo algo de muito particular. Diante de suas pinturas há momentos de contemplação por parte do artista, Lucas reconhece em seu trabalho como parte de si mesmo.

Lucas Costa 04

Ao olhar e analisar as produções realizadas por Lucas nos deparamos com processos e símbolos, e estes muitas vezes denotam potencial para transformação, ainda que de uma forma “primitiva”, considerando o seu nível de consciência, ou talvez deveríamos considerar que seu olhar para com o mundo simplesmente difere ao nosso modo de ver e perceber as coisas. Portanto, o exercício da pintura e seu encontro com imagens puderam e podem proporcionar a ele, flexibilidade e uma possível diminuição de suas resistências, facilitando, portanto seu processo de elaboração diante das percepções do mundo como também ampliando seu universo, como uma forma de comunicação.

Diante de seu desenvolvimento expressivo, pude perceber e entender que o processo de uma pessoa autista demanda de tempo, tempo este impulsionado por ele mesmo diante de suas necessidades.

Lucas Costa 03

Para Lucas uma possibilidade de integração, para mim como mediadora a constatação das transformações no sentido mais amplo. Como via de comunicação, seu processo de expressão foi adquirindo mais representatividade, de uma condição “fragmentada”, (referindo-me aos seus primeiros desenhos e pinturas), atualmente pinta colocando em suas telas não só reproduções ou algo que já tinha assimilado da natureza ou das coisas, mas em alguns momentos coloca suas intenções e desejos.

Lucas Costa 02

Na relação paciente-terapeuta aprendi que seu “distanciamento”, e de todos com a mesma patologia, não se limita a compreensão de como são, o que querem ou não. Pensando nas crianças pequenas ditas “normais”, consideramos os primeiros rabiscos tentativas inconscientes de representação, com os autistas as primeiras expressões também denotam manifestações mentais como início de uma linguagem expressiva, e cabe ao terapeuta preparar-se e preparar o paciente para ação simbólica.

Lucas Costa 01

 

e-mail para contato: lucas.ccosta83@hotmail.com

 

Profissional responsável: Renata Barbosa Lima Velloso

Psicóloga CRP – 06/99381, Arte-Terapeuta, em formação Psicanalítica

 

 

faça uma doação